Volátil Pinacoteca

Meca Festival

Posted on: dezembro 17, 2010

Sexta feira é dia de ser uma pessoinha feliz e pululante. Hoje tem amigo secreto da firma e eu quero muito ser uma menina animada e bacaninha. Nada melhor do que começar falando de música. E de um festival que eu vou.

O M/E/C/A é um festival de música muderna, antenada, dançante e super ahazante. Ainda estou tentando entender o caminho web que o nome forma (oi, pra que esse monte de slashs?), mas o Meca tem aquele pretensão de ser o Lollapalooza dos Pampas. E sendo assim, a gente vai e é feliz. Quem precisa da Califórnia se nós temos Atlântida? #not

Copacabana Club tem balões

Eles tem um palco INTEIRO chamado Indie Stage. E por mais que eles queiram dizer que indie é independente, livre, leve, solto e com perfume de camomila, indie é coisa de hypster (algo que eu sou, mesmo que eu não queira). São aquelas músicas fowfas e esquisitas que a gente ouve e se acaba no dancefloor. Ou, na definição de um amigo meu, “aquele lixo que tu escuta, Dea”. Okie dokie.

Fato é que 29 de janeiro estarei me acabando de dançar e ser contente, ao som dessas coisinhas-linda-aperta-a-bochecha:

  • Vampire Weekend
  • Two Door Cinema Club
  • Copacabana Club
  • Rosie and Me
  • The Twelves
  • Wannabe Jalva (juro que eu leio Wannabe JAVA toda vez, tô trabalhando demais)
  • Lúcio Ribeiro

Eles vão ter um outro palco, um evento de esportes radicais, mas eu nem ligo. Os três últimos da lista são um big WTF pra mim, mas eu tenho tempo de descobrir até lá.

Vampire Weekend em Cidreira. Brinks!

Claro que eu não podia perder a chance de trabalhar o meu mimimi, então acho que  podia vir Architecture in Helsinki, Lacrosse, e especialmente She & Him. Mas NÃO É O LOLLAPALOOZA e eu tô feliz feliz com o line up.

A ironia fina disso tudo é que o Meca vai ser no Jimbaran, uma casa noturna que a alguns anos (na época que eu adorava o deus metal) eu dizia que nunca iria colocar meus pés e que era frequentada pela escória da sociedade. Mas o mundo dá voltas. E depois que eu topei uma expedição sociológica na Farm’s, não há de se duvidar de mais nada que venha de mim.

Os ingressos do primeiro lote custam ridículos 50 pilas. O lote mais caro custa 90 pilas. Ou seja, sem desculpas. ‘Bora fazer aloka! Woo Hoo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Um blog sobre tudo, nada ou o que me der na telha. Volátil.

Twitter

%d blogueiros gostam disto: