Volátil Pinacoteca

It’s Britney, bitch.

Posted on: fevereiro 22, 2011

Britney Spears lançou um clipe novo. Aquela alegria borbulhante, clichê do pop e todo mundo dando pitaco. Eu não poderia deixar de dar minha opinião também. Aí que eu me lembrei de um artigo que eu escrevi pra Sustenido, coluna que eu assinava no site Tô com a Banda. E a minha opinião não mudou nadinha. Portanto, pra não me repetir, republico o mesmo texto.

***

Todos amam a Britney Spears. Seja pra balançar o esqueleto, seja pra idolatrar, pra chorar no cantinho ou só pra rir, mesmo os que não gostam de música pop gostam da Britney. Nem que seja para personificar a artista que amam odiar.

Eu particularmente amo a Britney por que ela é completamente desmiolada. Beija a Madonna, fica gorda e bota a barriga de fora, raspa o cabelo, canta que ama o rock’n’roll mesmo sem nunca ter ouvido falar da Joan Jett. Mesmo quando ela está aparentemente normal, existe algo de errado no jeito de olhar, no sorriso engessado, nos olhos. E é por isso que a Britney é tão única. Uma Barbie fugida do hospício que faz música pra gente morrer na pole dance. Woo hoo!

E o mais engraçado de tudo, é que ela iniciou a carreira praticamente como uma Sandy internacional. Lembro que quando “…Baby One More Time” foi lançado, em 1998, eu no alto dos meus 12 anos já não tinha paciência pro papo de “minha mãe é minha melhor amiga” que era propagandeado por todas as revistas para pré-adolescentes. Mas adorei a música e queria uma franja idêntica à dela.

Sobrevivi à “Oops!… I Did It Again“, dançando enlouquecidamente e vendo o clipe Disk Mtv todos os dias. No lançamento de seu terceiro álbum, chamado simplesmente “Britney” eu já tinha me convertido ao deus metal, só usava roupas pretas, achava que música pop era para desmioladas que não tem um pingo de classe na pista de dança e comecei a amar odiar a Britney. Mas mesmo essa fase foi brindada pela hilária versão da “Oops!… I Did It Again” pelo Childrem of Bodom.

Até que um belo dia você acorda e vê que música pop sem conteúdo é muito divertida e que pessoas que tem classe na pista de dança são muito chatas, e volta a gostar da Britney. Principalmente por que ela casa, descasa, fica louca, fica toda se querendo e aí você acredita que até a Sandy deve ter salvação (bom, talvez). E se até a Britney, que estava toda torta na fase “Gimme More” pode aparecer linda, magra e desejável em “Womanizer”, a humanidade como um todo pode ter esperanças.

***

E para finalizar, nada melhor que ver o clipe de Hold It Against Me. O VEVO é mau e não me deixa embbedar, mas clica aí e vê no You Tube.

Anúncios

2 Respostas to "It’s Britney, bitch."

AMEI o texto. Me sinto da mesma forma. Amava One more time e via no Disk todo santo dia. Passei a amar odiá-la quando tive minha fase PUNK e hoje voltei a gostar dela sem medo nem vergonha de ser feliz.

Obrigada ^^

Conheço várias pessoas que tiveram exatamente as mesmas fases que nós: pré adolescente MTV que amava a Britney, adolescente revoltada que odiava e seja lá o que a gente for hoje (adultas?) que adoram ela de novo.

Acho que a gente só percebeu que não precisamos nos rotular tanto, que dá pra gostar de tudo e ser feliz =D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Um blog sobre tudo, nada ou o que me der na telha. Volátil.

Twitter

%d blogueiros gostam disto: