Volátil Pinacoteca

Posts Tagged ‘nana

Eu vejo seriados demais. Duvida? Dá uma espiada no meu Orangotag. Sem contar os animes que lenta e gradativamente estou adicionando no meu Anime Planet. Mas eu tenho aquele nervoso de querer consumir toda a cultura que eu puder, mesmo que de vez em quando seja cultura inútil, e estou sempre querendo ver coisas novas. Por isso, a cada verão, quando as séries entram em hiato, eu acabo incorporando mais umas várias à minha já gorda to-watch list. Ano passado eu fiz devorei Gossip Girl, a quinta temporada de Lost (que eu tinha parado de ver por ter me irritado, mas me redimi e fiquei em dia para a última temporada) e How I Met Your Mother. No meio do ano, me rendendo às fotos da linda Christina Hendricks e seus vestidos maravilhosos, assisti Mad Men e voltei ao mundo dos animes com Death Note.

Nesse verão, acabei adotando mais algumas séries e animes: K-On!, Boardwalk Empire, Nana, Panty & Stocking with Garterbelt e Modern Family. Até agora, estu curtindo todos eles, então resolvi compartilhar as primeiras impressões.

K-On!

Anime no maior estilo ai-que-bonitinho-coisinha-mais-cuti-cuti-do-universo. Menininhas do colegial que resolvem montar um clube de música, formam uma banda, se tornam amigas e tomam chá com doce. Só isso.

Tem músicas grudentinhas e que te fazem se contorcer de fofura, como a  Don’t Say Lazy (tema de fechamento da primeira temporada) e uma outra que eu não lembro o nome, mas que a letra diz algo parecido com quando eu te vejo, meu coração faz toki-doki. É muito amor.

Basicamente, é um anime pra quem gostou de Sakura e similares. É bobinho, mas tem altas doses de felicidade.

Boardwalk Empire

Começa que é uma série do HBO, o que já é indicativo de qualidade. Com o produtor do The Sopranos (que eu não vi, mas já li elogios rasgados). Piloto dirigido pelo Scorcese. História de máfia. Fotografia linda.

Vi só um episódio e já estou perdidamente apaixonada. Ainda não vi mais por que é necessária uma certa concentração que eu não tive o tempo nem a vontade pra dispensar, ainda mais no calor infernal que fez em Porto Alegre nos últimos dias.

Eu só vou ficar muito feliz no dia que eu parar de confundir o Steve Buscemi com o  Christopher Walken. Não é agradável ver o Cavaleiro sem Cabeça em todas as cenas – principalmente quando não é nem o ator que o interpretou que está na série.

Mas quer uma dica? Assiste e não discute.

Nana

Duas meninas com o mesmo nome, Nana, mas com personalidades bem diferentes, acabam indo morar juntas por pouco mais que casualidade.

É um anime de enredo realista, cotidiano, apesar do traço alongado e elegante. A história é agridoce, mais pendendo pro triste, mas cheia de momentos engraçados. Trilha sonora muito boa, cheia de J-rock e um pouco de J-pop. É bem longo, estou mais ou menos na metade mas me arrastando um pouco para ir adiante por que me identifiquei muito com as duas protagonistas (me sinto uma mistura das duas) e não estou com muito ânimo pra assitir nada que tenha minimamente a ver comigo.

Mas é um ótimo anime e eu recomendo.

Panty & Stocking with Garterbelt

Duas anjinhas que querem voltar pro céu e pra isso precisam chutar a bunda de espíritos malvados. Uma das anjinhas é viciada em sexo, a outra é viciada em doces e fala um palavrão atrás do outro.

O traço é estilo cartoon, o que faz parecer que as Meninas SuperPoderosas encontraram a indústria pornô e aí esse anime surgiu. São só 13 episódios, cada um dividido em duas histórias. Eu ri o tempo inteiro, seja pelas sacadas engraçadas ou pelo nonsense mesmo.

Muito bom pra quando você quer algo que seja engraçado, mas não faça o mínimo sentido.

Modern Family


Estou atrasada, estou atrasada, estou atrasada. Coelho Branco mode on. Comecei a ver ontem e já devorei os três episódios que tinha – e quero mais, pra ontem. A série é uma delícia, apesar de ter um plot bem comum: mostrar que de perto, ninguém é normal.

Mas Modern Family faz isso de uma forma tão doce, tão tranquila, que não tem como não amar. A gente sempre conhece alguém parecido com os personagens, o que deixa tudo ainda mais gostoso.

Eu ainda quero terminar de ver My Name is Earl, House (que era uma das minhas séries preferidas, mas no final da quarta temporada eu me irritei profundamente e abandonei) e começar Vampire Diaries (por insistência do meu digníssimo namorado, por mais que eu ache que aquilo lá é Malhação com vampiros).

Não, eu não durmo, não trabalho, não como, não saio no sol e não tenho amigos.

Anúncios

Um blog sobre tudo, nada ou o que me der na telha. Volátil.

Twitter

  • e é foda pq não quero ser uma alienada e não ver mais notícia de nada mas ao mesmo tempo acho que preciso me proteg… twitter.com/i/web/status/1… 1 hour ago
  • tudo na minha timeline tem sido trigger pra depressão eu não consigo ver notícia de gente sendo morta por política,… twitter.com/i/web/status/1… 1 hour ago
  • RT @RicardoHinrichs: Muita gente brigando por causa de política e eu aqui só pensando porquê o Eduardo Paes não se junta ao Boulos e abrem… 1 day ago
  • RT @hey_mika: Lembra quando os cristãos eram minoria e tinham que viver nas catacumbas? Quando eram jogados aos leões simplesmente por tere… 1 day ago
  • RT @johnvoelcker: NOTE TO JOURNALISTS: "If someone says it’s raining, and another says it’s dry, it’s not your job to quote them both. Y… 2 days ago
Anúncios